Politics

Putin sobre operações militares na Ucrânia: ‘Rússia foi deixada sem opções’


De acordo com Putin, a Rússia estava se preparando para esta situação envolvendo a Ucrânia, analisando os riscos


Siga o Brasil 247 no Google News

Sputnik – O presidente da Rússia, Vladimir Putin afirmou em um encontro com empresários russos, no início da noite desta quinta-feira (24), em Moscou, que “Rússia foi deixada sem opções”, ao se referir às operações especiais militares na Ucrânia.

De acordo com Putin, a Rússia estava se preparando para esta situação envolvendo a Ucrânia, analisando os riscos.

Sobre as sanções econômicas que continuam sendo impostas ao país e ações futuras para o setor empresarial, o presidente destacou que a Rússia faz parte da economia mundial e não vai prejudicar esse sistema.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Os parceiros econômicos da Rússia não devem expulsar o país do sistema financeiro internacional, mas de certeza, haverá restrições”, disse Putin.

Levando-se em conta a atual crise geopolítica, os empresários devem procurar novos instrumentos junto ao governo do país para garantir investimentos e linhas de crédito.

 “O que está acontecendo é uma medida forçada. Não nos deixaram chances para agir de outra forma. Criaram tais riscos na esfera de segurança que não era possível reagir com outros meios”, disse Putin.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o chefe da União Russa de Industriais e Empresários (RUIE, na sigla em inglês), Alexander Shokhin, as empresas russas terão de trabalhar em condições difíceis.

“Não apenas o Estado, a economia como um todo, aprendeu a sobreviver à crise, mas também os negócios russos. Desde 2014, aprendi a me adaptar aos fenômenos de crise e, além disso, aprendi a resolver problemas de desenvolvimento”, afirmou Shokhin.

Para o líder da RUIE, será necessário implementar uma estratégia de substituição de importações e avaliar quais parceiros estão prontos para continuar a cooperação a depender da oportunidade e sucesso das ações do Kremlin.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na última segunda-feira (21), após o reconhecimento de Moscou das duas repúblicas do Donbass, EUA, Reino Unido e Austrália impuseram uma “primeira parcela” de fortes sanções contra a economia russa atingindo diretamente bancos de desenvolvimento estatais e transações com a dívida soberana do país, bem como líderes do governo e figuras sociais.

Ainda nesta quinta-feira (24), o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, e o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, pediram que a Rússia fosse cortada do sistema de transações bancárias da Sociedade de Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais (SWIFT, na sigla em inglês), com sede em Bruxelas. No entanto, o presidente dos EUA, Joe Biden, já rejeitou esses pedidos anteriormente.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

close