Politics

Mídia chinesa destaca que a saída da crise ucraniana é pela solução política


Conflitos militares não são a melhor escolha neste momento de propagação da pandemia e de recuperação econômica mundial


Siga o Brasil 247 no Google News

Rádio Internacional da ChinaAs forças armadas russas iniciaram nesta quinta-feira (24) uma “operação militar especial” contra a Ucrânia que visa “desmilitarizar” o país. Mais tarde, a Ucrânia anunciou o rompimento das relações diplomáticas com o país vizinho, enquanto nações ocidentais adotaram sanções contra a Rússia. A comunidade internacional mostra amplas preocupações com relação aos conflitos entre os dois países e apela cada vez mais por uma solução política da crise.

Analistas acreditam que os Estados Unidos e outros países ocidentais são inevitavelmente responsáveis pelos atuais conflitos. Os Estados Unidos e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) afirmaram, por um lado, que não enviarão forças armadas para a Ucrânia, mas, por outro lado, anunciaram o envio de armas e tropas adicionais para “proteger” os chamados aliados da organização. 

Essas ações poderão complicar a conjuntura regional. Nesta sexta-feira (25), o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, fez a seguinte afirmação: “defendemos sozinhos a nossa pátria enquanto a mais poderosa força do mundo (o Ocidente) se mantém na expectativa”. O líder acredita que o Ocidente abandonou totalmente a Ucrânia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Conflitos militares não são a melhor escolha neste momento de propagação da pandemia e de recuperação econômica mundial. A maioria dos países, incluindo a China, apela por uma solução política. Além disso, observadores notaram que a Rússia e a Ucrânia não fecharam as portas para negociações. Zelensky afirmou que a Ucrânia não teme negociar com a Rússia sobre a segurança e a neutralidade do país. O secretário de Imprensa da Presidência russa, Dmitry Peskov, afirmou nesta sexta-feira (25) que notou a vontade da Ucrânia de negociar e considera isso como algo positivo.

Na verdade, a Rússia e a Ucrânia possuem conexões inseparáveis. A comunidade internacional espera que as duas partes possam mostrar comedimento, evitar quaisquer escaladas dos conflitos e procurar a saída da crise por meio de negociações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tradução: Joaquina Hou
Revisão: Erasto Santos Cruz 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

close