Politics

Ciro ignora solidariedade de Lula e volta a chamá-lo de “ladrão” ao se defender de ação da PF


Minutos antes, o petista havia prestado solidariedade ao candidato a presidente pelo PDT, que foi alvo de uma operação da Polícia Federal nesta quarta-feira


Siga o Brasil 247 no Google News

247 – O pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, alvo de uma operação da Polícia Federal deflagrada nesta quarta-feira (15), ignorou a solidariedade prestada a ele pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e chamou o petista de “ladrão”. Na mesma ocasião, durante entrevista ao programa Manhã Bandeirantes, do apresentador José Luiz Datena, ele também chamou Jair Bolsonaro e seus filhos de “ladrões”.

“Vão me insultar, vão me agredir, mas a intenção é exatamente essa, me abater pra que eu seja moderado, pra que eu não continue atacando aqueles ladrões assaltantes da vida pública brasileira, como é o Bolsonaro e como foi o Lula. Continuarei dizendo concretamente quem é ladrão e eu não sou”, disse Ciro em entrevista ao programa Manhã Bandeirantes,do apresentador José Luiz Datena.  

A declaração de Ciro foi feita poucos minutos depois do ex-presidente Lula expressar “repúdio ao comportamento da Polícia Federal, que foi quem determinou a invasão da casa do candidato a presidente, Ciro Gomes, e do seu irmão, senador da República”. Lula disse, ainda, considerar como “inexplicável que as pessoas que poderiam ser intimadas para prestar um depoimento, dar uma explicação, tenham suas casas invadidas, sem levar em conta que um é candidato a presidente e o outro senador e que são pessoas que têm uma vida idônea, provada e comprovada”.

Na entrevista, Ciro também disse que a ação da PF tem como objetivo minar a sua pré-candidatura à Presidência da República. “Isso é o Brasil. Tenho 40 anos de vida pública e nunca me envolvi em nenhum tipo de mal feito. Agora, [essa operação acontece] a essa altura da minha vida, quando eu me preparo para disputar a presidência do Brasil botando o dedo na ferida de todos eles. Eu denunciei a roubalheira do PT e denunciei a do Bolsonaro. O Bolsonaro é ladrão. Os filhos do Bolsonaro são ladrões. E a estrutura toda [do governo] está acobertando. E eu não quero ser acobertado. Eu quero ser investigado severamente. Eu não sou nenhum cidadão acima da lei. Todas as denúncias têm que ser apuradas, inclusive dessa delação que deu causa a essa absurda operação”, afirmou o pedetista.

A operação da PF deflagrada nesta quarta-feira apura um suposto esquema de fraudes e pagamentos de propinas a políticos e servidores públicos envolvendo a licitação para a construção do Estádio Castelão, em Fortaleza (CE), entre os anos de 2010 e 2013. Segundo os investigadores, Ciro e Cid Gomes fariam parte de uma “associação criminosa” que favoreceria empresários mediante o pagamento de propina. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.