Politics

China reafirma aliança com a Rússia e condena sanções econômicas do Ocidente contra Moscou


Chanceler Wang Yi também afirmou que países ocidentais devem tratar com seriedade as demandas russas por segurança


Siga o Brasil 247 no Google News

Do site RT – A China disse no sábado que as sanções ocidentais impostas à Rússia por sua operação militar na Ucrânia não resolverão a crise. Muitos países impuseram restrições abrangentes a Moscou, atingindo seus bancos, comércio e maior companhia aérea, entre outras coisas. O ministro das Relações Exteriores Wang Yi fez seus comentários durante um telefonema com sua contraparte alemã, Annalena Baerbock.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores da China, Wang disse que “a China não apóia o uso de sanções para resolver problemas e, mais ainda, se opõe a sanções unilaterais que não têm base no direito internacional”.

“Está provado há muito tempo que as sanções não apenas não resolvem problemas [existentes], mas criam novos, resultando em efeitos ‘perde-perde’ na economia e interferindo no processo de solução política”, acrescentou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ministro disse que a China se opõe tanto ao uso da força quanto às sanções contra a Ucrânia. Ele argumentou que as “legítimas demandas de segurança” da Rússia sobre a expansão da OTAN para o leste “devem ser abordadas adequadamente”. Moscou disse que busca garantias juridicamente vinculativas de que a Otan nunca aceitará a Ucrânia como Estado-membro e retirará suas tropas da Europa Oriental – exigências que o bloco liderado pelos EUA rejeita.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

close