Politics

Brasil e mais 4 países passam a integrar Conselho de Segurança da ONU


A partir deste 1º de janeiro, Brasil, Emirados Árabes Unidos, Albânia, Gana e Gabão passam a atuar como membros não permanentes do Conselho de Segurança da ONU


Siga o Brasil 247 no Google News

Sputnik – Brasil, Emirados Árabes Unidos, Albânia, Gana e Gabão são os novos membros não permanentes do Conselho de Segurança da ONU. Os países foram os escolhidos para o biênio 2022-2023 em uma votação da Assembleia Geral das Nações Unidas em 11 de junho. Eles substituirão Vietnã, Níger, Tunísia, Estônia e São Vicente e Granadinas como membros não permanentes.

Índia, México, Noruega, Irlanda e Quênia permanecem em seus cargos, eleitos como membros não permanentes para 2021-2022.

Esta é a 11ª vez que o Brasil recebe um assento no Conselho de Segurança da ONU. Gana e Gabão já foram membros não permanentes três vezes cada, enquanto os Emirados Árabes Unidos ingressarão no órgão pela segunda vez. A Albânia é a única estreante.

Segundo o Itamaraty, o Brasil se empenhará para “traduzir em contribuições tangíveis a defesa da paz e a solução pacífica de controvérsias, entre outros princípios inscritos na Constituição de 1988 e na Carta das Nações Unidas”.

Conforme já declarado pelo Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Moscou está pronta para uma cooperação estreita com os novos membros do órgão, que visa “enfrentar os desafios e ameaças no campo da paz e da segurança internacionais”.

A Rússia é um dos cinco países membros permanentes do conselho, ao lado de Estados Unidos, Inglaterra, França e China.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.